Você está aqui: Página Inicial > Principal > História da Cidade

Origem e Formação

As primeiras famílias brancas que se tem informações que habitaram as terras hoje pertencentes ao Município de Amaralina, chegaram na região ainda durante o período escravista. Eram os Correia de Miranda, os Pereira de Oliveira, os Marques e os Araújo Lima. Apesar das condições de vida, extremamente precárias e difíceis, outras famílias que buscavam terras férteis para o plantio ou a exploração de minérios, principalmente, o ouro, existente nas redondezas, eram atraídas trazendo consigo seus agregados. E foi, assim que a população do local, ao longo do tempo, foi se multiplicando.
Na década de 40, a região já contava com duas estradas de razoável movimento. Alguns comércios foram se instalando, facilitando a aquisição de produtos como: remédios, gêneros alimentícios, entre outros, até então, buscados em locais distantes dali. Em volta do comércio do Sr. Adolfo Ferreira de Camargo novas famílias vão se aglutinando passando a surgir o povoado de Maralina, vinculando ao município de Mara Rosa.
As administrações municipais de Mara Rosa, aos poucos, vão beneficiando o povoado. Em 1963, foi criada a primeira escola estadual, as aulas eram administradas por dois professores: o Sr. Josino Silva e sua esposa a Sra. Elizeta Rodrigues Silva. Tanto a igreja católica  quanto a evangélica são edificadas nos anos seguintes. A festa de São João Batista, comemorada até os dias de hoje e sendo festa tradicional do município, teve sua primeira comemoração no dia 24 de junho de 1964.
No final da década de 80, a população já estimada em quase 2000 habitantes, passa a cultivar o desejo pela emancipação. O então distrito de Maralina, já contava com um bom nível de desenvolvimento e organização, era responsável por uma significativa parte de arrecadação do município de Mara Rosa. Mas somente em 1995 tal desejo foi concretizado mediante lei estadual nº 12.802, de 27 de dezembro de 1995.
Em 03 de outubro de 1996, foi realizada a primeira eleição municipal que escolhera para prefeito o Sr. Elvino Coelho Furtado, que já vinha à frente da Prefeitura por meio de plebiscito realizado ano anterior quando ocorrera a emancipação.
 
A Prefeitura de Amaralina é um instrumento de execução do município, pois ela é responsável pela administração dos serviços públicos. Uma de suas funções mais importantes é a de administrar a aplicação dos recursos do que o município recebe. O orçamento municipal, montante desses recursos que o município recebe, é aprovado pela Câmara municipal.
Outra função da Prefeitura é cuidar para que os aspectos de responsabilidade pública da cidade, como a limpeza de ruas, programas de assistência social, coleta do lixo e outras, sejam executadas de forma eficiente. Para isso, ele nomeia secretários, que cuidam de aspectos específicos através das secretarias municipais (como a secretaria de fazenda ou de esportes, por exemplo).
Também é função da prefeitura sancionar e revogar leis, vetar projetos inconstitucionais ou que não sejam de interesse público, nomear ou demitir servidores, acompanhar a execução dos programas e fiscalização da aplicação dos recursos.